"Essequibo é nosso": Maduro mobiliza militares para junto da fronteira com a Guiana - TVI

"Essequibo é nosso": Maduro mobiliza militares para junto da fronteira com a Guiana

Nicolás Maduro (Matias Delacroix/AP)

Presidente venezuelano quer licenças imediatas para a exploração de recursos no território

Relacionados

O presidente da Venezuela ordenou esta terça-feira a criação de uma divisão da petrolífera Pdvsa para que, “de imediato”, comece a “conceder licenças operacionais para a exploração de petróleo, gás natural e minas” em Essequibo, território de 160 mil quilómetros quadrados que o país disputa com a Guiana.

Em declarações a partir da Assembleia Geral do Conselho Federal do Governo da Venezuela, Nicolás Maduro anunciou também a criação de uma divisão militar destinada a Essequibo, referindo que essa divisão terá sede em Tumeremo, junto à fronteira com o território disputado.

Apesar do agudizar de tensões, o líder venezuelano não anunciou, para já, qualquer tipo de incursão militar, ainda que pareça continuar a dar passos, pelo menos em tom de ameaça, nesse sentido.

Falando para aqueles que dizem que o referendo que deu a vitória à hipótese de anexar Essequibo não é vinculativo, Nicolás Maduro anunciou também a criação do estado de Guiana Essequiba, atribuindo a nacionalidade venezuelana a todos os residentes naquele território.

"O povo tomou a decisão de criar o estado da Guiana Essequiba e nacionalizar todos os cidadãos que estão nesse território com identidade venezuelana, reconhece-los como irmãos da nossa pátria. Agora sim, vamos recuperar os direitos da Venezuela sobre a Guiana Essequiba, agora sim, vamos fazer justiça, agora sim, vamos reivindicar com a força de todos uma união nacional", afirmou.

"Deve o mundo e a Guiana saber que a Venezuela tem uma só voz, o Essequibo é nosso. A vitória do domingo passado é uma vitória do exercício da soberania nacional e constitucional. Não é uma vitória de venezuelanos contra outros, é a vitória da Venezuela unida frente às pretensões do governo da Guiana e às provocações da ExxonMobil", acrescentou.

Neste mesmo evento o presidente da Venezuela instou a Assembleia Nacional que debata e aprove uma lei para criar e efetivar o estado de Essequibo.

Continue a ler esta notícia

Relacionados