Urinar sobre uma picada do peixe-aranha cura a ferida? - TVI

Urinar sobre uma picada do peixe-aranha cura a ferida?

  • CNN Portugal
  • FG
  • 31 ago 2023, 22:00
Caminhar na praia (picture alliance / Getty Images)

É mito de verão? || Durante o mês de agosto, todas as quintas-feiras, damos resposta a uma das muitas ideias feitas relacionadas com o verão

Relacionados

O pequeno tamanho do peixe-aranha contrasta com a “imensa dor” que a sua picada venenosa faz ao "quebrar a pele", logo provocando uma "ferida". Há quem acredite que urinar sobre esta picada vai curá-la, mas a especialista Ana Isabel Pedroso, Médica Internista e Intensivista, alerta que não só não cura, como pode até “infetar a ferida”.

Quando vai ao mar pode estar a caminhar sobre o peixe-aranha, que “permanece enterrado” na areia “expondo os seus olhos e os espinhos da primeira barbatana dorsal”. É esta barbatana que emite veneno e ao ser pisada pode picar e emitir toxinas que provocam "febre, vómitos e dificuldade respiratória" a quem é picado, de acordo com o departamento de biologia da Universidade de Aveiro.

Deste modo, se for picado vai sentir uma dor que se vai intensificando “à medida que o veneno se vai instalando” e vai “ficar com uma ferida vermelha e quente”, avisa Pedroso.

Portanto, quando se é picado pelo peixe-aranha “o ideal é ir ter com o nadador-salvador, ele terá o material para tratar a ferida”, aconselha a especialista. No entanto, se estiver longe de um nadador-salvador, não deve urinar sobre zona que foi picada, pois a urina tem bactérias que podem “infetar” a ferida. Ao invés, deve “colocar a ferida num local quente”, como enterrar o pé na areia ou na água do mar, já que “o calor faz com que o veneno desapareça”. 

Por este motivo, o mito surgiu, explica a especialista. Justamente porque a sua origem esta relacionada com o processo de cura da picada do peixe-aranha. Uma vez que "o calor faz com que o veneno desapareça” aliado ao facto de a temperatura da urina ser quente, em média de 36 graus Celsius, fez com que o mito "urinar sobre uma picada do peixe-aranha cura a ferida" surgisse, avisa a especialista.

A especialista alerta que durante o verão “é difícil” evitar uma picada do peixe-aranha. “É uma questão de sorte” diz, tendo em conta que, os peixes “estão em toda a areia onde andamos e fazem parte da costa portuguesa e quando está calor, vêm ao de cima”, diz a especialista.

Além disso, não é fácil vê-los, uma vez que se escondem na areia e nem sempre a água está transparente. “Nas zonas onde há pé, onde quase sempre acontecem as picadas, a rebentação levanta a areia dificultando ainda mais a visibilidade do fundo”, como se pode ler no site do Hospital da Luz.

Em todo o caso, médica avisa que se pode proteger da picada ao "usar sapatos próprios para estar na água", com solas de plástico, de acordo com o site do Hospital da Luz.

Continue a ler esta notícia

Relacionados