VÍDEO SEGUINTE
Descrição

Amnistia Internacional alerta que 883 pessoas foram executadas em 2022. China foi o principal executor

O número de execuções, em 2022, atingiu o valor mais elevado dos últimos cinco anos. De acordo com a Amnistia Internacional, a China foi o principal executor, onde este tipo de morte poderá superar os mil casos, porque nem todos estão descritos nos dados oficiais.

16 mai 2023, 14:03
Últimos
Últimos