VÍDEO SEGUINTE
Descrição

Beja pode ser uma plataforma de carga aérea com a China, mas a visita de dois ministros ao aeroporto acabou com críticas dos autarcas

Um grupo económico com origem em Macau e negócios no Alentejo propõe que o Aeroporto de Beja seja usado como plataforma de transporte de carga aérea entre Portugal e a China. A ideia esteve em cima da mesa num encontro realizado no próprio aeroporto com três membros do Governo.

O encontro juntou não apenas o embaixador da China e o presidente da ANA - Aeroportos de Portugal, mas também a secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira, o ministro das Infraestruturas, João Galamba, e a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, há cerca de duas semanas, mas os ministérios recusam-se a revelar os motivos de uma visita que quase passou despercebida, apesar das fotografias que surgiram nas redes sociais.

À TVI (do mesmo grupo da CNN Portugal), o presidente socialista da Câmara Municipal de Beja diz que o Governo furou o protocolo e não o avisou da visita ao concelho, acrescentando que já recebeu um pedido de desculpas do Ministério da Coesão Territorial.

Outro autarca, do município de Cuba, revela que até foi convidado, mas recusou estar presente num encontro com ministros por não achar aceitável que o convite tenha chegado através de um privado e não pelas vias oficiais do Estado.

O promotor do encontro, um grupo económico com origem em Macau que detém o maior exportador nacional de bovinos localizado perto do aeroporto de Beja, diz que a visita ao aeroporto de Beja serviu "para discutir o potencial do aeroporto como hub na Europa Ocidental para a logística chinesa e operadores aéreos de carga".

4 abr, 20:48
Últimos
Últimos