“Tanta gente sem casa e tanta casa sem gente”: Sem-teto retirados de Arroios para requalificação. Abdul foi o último a sair

Há um termo novo a entrar no vocabulário dos portugueses: os "sem-teto", vivem na rua, à margem dos centros de apoio, dos abrigos oficiais e das casas temporárias, enquanto os "sem-abrigo ainda vão usufruindo do sistema. Ou seja, os "sem-teto" são todos "sem-abrigo", mas nem todos os "sem-abrigo" são de facto "sem-teto". Em Arroios, uma requalificação do espaço obrigou à retirada de dezenas das pessoas que dormiam em tendas perto da Nossa Senhora dos “Anjos”.

Sobre "Jornal das 8"