O Ministério Público de Coimbra indiciou, entre 12 e 22 de dezembro, dez homens e uma mulher por suspeita da prática de crimes de violência doméstica, que ocorreram em vários concelhos do distrito de Coimbra.

Numa nota publicada na segunda-feira na sua página de internet, o Ministério Público da Comarca de Coimbra afirmou que um dos arguidos “foi detido em flagrante delito pela GNR de Souselas” (Coimbra), tendo os restantes sido detidos em execução de mandados de detenção relacionados com cada um dos processos.

Os arguidos têm idades entre os 29 e os 64 anos e a arguida 39 anos, tendo os factos ocorrido em Cantanhede, Coimbra, Lousã e Montemor-o-Velho.

“A maioria dos arguidos ficou sujeito às medidas de coação de afastamento e de proibição de contactos com as vítimas, fiscalizadas através de meios técnicos de controlo à distância”, realçou o Ministério Público.

A alguns deles foram ainda aplicadas medidas de coação de apresentação periódica perante as autoridades, proibição de usar ou deter armas e de sujeição a tratamento à dependência do consumo de álcool ou de substâncias estupefacientes.

“Um dos arguidos ficou sujeito a obrigação de permanência na habitação com vigilância eletrónica, cumulada com proibição de contactos com a vítima”, acrescentou.

/ AM