Vitória no centenário do São Luís: «Há um extra a nível de festa» - TVI

Vitória no centenário do São Luís: «Há um extra a nível de festa»

Famalicão-Vitória de Guimarães (ESTELA SILVA/LUSA)

Álvaro Pacheco promete uma equipa determinada em regressar às vitórias na Liga este sábado frente ao Farense

Relacionados

Álvaro Pacheco, treinador do Vitória de Guimarães, promete «vontade muito grande de regressar às vitórias» na visita ao Farense, jogo da 12.ª jornada da Liga que vai assinalar o centenário do Estádio de São Luís.

Depois de vencer o Länk Vilaverdense por 4-1, no sábado, para a quarta eliminatória da Taça de Portugal, a equipa minhota, sexta classificada da Liga, quer interromper o ciclo de duas derrotas para o campeonato num duelo em que vai ter de se apresentar «unida e compacta» para «resolver os problemas» apresentados pela formação anfitriã, concentrando-se nos 90 minutos e não em subir na tabela.

«Não olho para esse prisma [da classificação]. Olho mais para o rendimento da equipa e para o que tem demonstrado nos últimos jogos. A nível de rendimento a equipa tem vindo a crescer. Se for esse o nosso foco, a equipa está a evoluir e pronta para ter sucesso. Temos uma vontade muito grande de regressar às vitórias», disse o treinador na antevisão ao desafio que está marcado para as 15h30 de sábado.

Para o líder vitoriano, a sua equipa deve apresentar-se focada no que é capaz de fazer para derrotar o oitavo classificado da Liga, num estádio em clima de festa devido aos 100 anos da inauguração, ocorrida a 1 de dezembro de 1923, com o jogo Farense – Sport Lisboa e Faro (4-1) a estrear o então Santo Stadium.

«Encontramos um adversário forte, com jogadores e treinador dos anos anteriores. É uma equipa muito bem entrosada, que, a jogar em casa, tem elã. O estádio vai estar cheio. Há um extra a nível de festa porque o estádio faz 100 anos. Isso serve para estarmos em alerta e para nada nem ninguém nos desviar do nosso foco», referiu.

Álvaro Pacheco pediu, por isso, aos seus atletas para «estarem tranquilos e serenos» por forma a apresentarem «um jogo posicional muito bom» e a evitarem que ele fique partido ou descontrolado na luta pelas segundas bolas.

Praticamente dois meses depois de ter assumido o Vitória, o técnico diz-se «muito satisfeito com o crescimento de todos os atletas», apesar de ser «preciso algum tempo para se entrosar» com novas dinâmicas.

Continue a ler esta notícia

Relacionados