Álvaro Pacheco avança com queixa-crime contra o presidente do V. Guimarães - TVI

Álvaro Pacheco avança com queixa-crime contra o presidente do V. Guimarães

Álvaro Pacheco, Vit. Guimarães (MANUEL FERNANDO ARAUJO/LUSA)

Treinador de 52 anos vai avançar queixa por «difamação», depois das palavras de António Miguel Cardoso em conferência de imprensa

Relacionados

Álvaro Pacheco vai apresentar uma queixa-crime contra o presidente do Vitória de Guimarães, anunciou esta quarta-feira o treinador de 52 anos.

Esta decisão surge horas depois de António Miguel Cardoso ter dado uma conferência de imprensa a anunciar que o técnico se tinha demitido, e na qual fez mais alguma revelações.

O dirigente confirmou que na base da rotura está uma reunião de Pacheco em Lisboa com representantes de um clube brasileiro. Além disso, António Miguel Cardoso disse que Álvaro Pacheco teve reuniões por via digital com representantes do clube brasileiro, sem autorização do Vitória, e que abordou técnicos que fazem parte da estrutura vimaranense para o acompanharem no novo projeto. 

Ora, em comunicado, Álvaro Pacheco, através da sua assessoria de imprensa, informou que será apresentada uma «queixa-crime por difamação» contra o presidente do emblema de Guimarães.

«A falta de palavra tem sido uma constante, mas teve o seu ponto mais grave hoje com António Miguel Cardoso a faltar à verdade em toda a linha sobre tudo o que envolveu a saída de Álvaro Pacheco do Vitória», lê-se, na nota.

«Pelos valores que defende, desde logo a honra, o respeito e ainda mais pela ligação, entrega e compromisso que sempre teve com o Vitória Sport Clube e os seus adeptos, Álvaro Pacheco avança com esta queixa-crime por difamação, por si mas também pelos Vitorianos que não merecem que quem dirige a instituição não lhes diga toda a verdade de todos os factos», acrescenta ainda o comunicado.

Ora, segundo foi possível saber junto de fonte próxima do treinador, havia acordo para que Álvaro Pacheco terminasse a época no Vitória antes de rumar ao Brasil, onde vai assinar pelo Vasco da Gama.

No entanto, a situação mudou nas últimas horas e o técnico sente que foi obrigado a rescindir já e assim ficar impedido de orientar a equipa frente ao Arouca, na última jornada da Liga, tal como desejava.

O entendimento de Pacheco é que esta decisão foi tomada para que não pudesse bater o recorde pontual do Vitória de Guimarães, algo que acontecerá caso se registe um triunfo na partida de sábado, em Arouca.

Tal como o Maisfutebol noticiou, Álvaro Pacheco tem acordo para assinar pelo Vasco da Gama até dezembro de 2024.

Continue a ler esta notícia

Relacionados