Álvaro Pacheco: «Jogámos contra a melhor equipa do campeonato» - TVI

Álvaro Pacheco: «Jogámos contra a melhor equipa do campeonato»

Sporting-Vitória, 3-0 (reportagem)

Relacionados

Álvaro Pacheco, treinador do Vitória de Guimarães, em conferência de imprensa, depois da derrota diante do Sporting (0-3), no Estádio de Alvalade, em jogo da 30.ª jornada da Liga:

O que falhou neste jogo? Quais os objetivos do Vitória até ao final da época?

- Com doze pontos em disputa e estando a cinco pontos do terceiro lugar, é ai que temos de nos focar. Conseguimos o objetivo de estar nas competições europeias, agora vamos focar-nos no terceiro lugar. Não entrámos mal no jogo, jogámos contra a melhor equipa do campeonato, que está moralizada, tem boas dinâmicas. Sabíamos disso, que tínhamos de ser muito compactos entrelinhas. O Sporting acelerou pelas laterais, depois do primeiro golo, tivemos uma boa oportunidade, no lance que seria penálti se não fosse o fora de jogo. O golo no final da primeira parte deu tranquilidade ao Sporting. A vitória é inquestionável, pelo que o Sporting fez, mas nunca perdemos o equilíbrio. Mudámos depois na segunda parte. No primeiro jogo, na primeira volta, nós fomos melhores e conseguimos ganhar, hoje o Sporting foi mais forte e mereceu ganhar.

Sentiu que jogou com armas desiguais face às muitas ausências no Vitória? Porque é que deixou Jota Silva no banco?

Primeiro dizer que não sou treinador de desculpas. Os jogadores que tinha disponíveis, era com esses que íamos à luta. Esta equipa criou uma mentalidade de campeão e quando não ganha é uma desgraça e esta semana fomos eliminados da taça e perdemos esta noite. Em relação ao Jota, entre os condicionamentos que tínhamos, em relação ao Jota era gerir Não dava para o tempo todo e decidimos guardá-lo para o momento em que pudesse ser mais decisivo. Estes jogos fazem-nos crescer. Falta-nos jogar com esta intensidade e com esta velocidade. Isto vai fazer-nos crescer para as quatro finais que vamos ter pela frente.

Na parte final, Lumungo esteve a aquecer, mas acabou por entrar Nélson Oliveira. Era um bom jogo para a estreia do jovem avançado?

- Para mim é a primeira qualificação para uma competição europeia. Era um grande objetivo do clube, o Vitória está de parabéns por isso. Não foi só o Alvaro Pacheco, foram também os outros treinadores que ajudaram também. Em relação ao Lumungo, ele ainda está a adaptar-se à identidade e à cultura do clube. Teve um comportamento bom e foi por isso que foi chamado para este jogo. Hoje mostrou que quer ajudar a equipa, é este tipo de jogadores que precisamos.

O Vitória foi muito compacto no processo defensivo. Era a estratégia para o jogo de hoje?

- Foi, sabemos que o Sporting é muito forte na saída de jogo, com o posicionamento do Pote a jogar entrelinhas. Quando o Sporting entra de frente para o jogo é muito forte e tínhamos de fechar esse espaço. Quando fechámos, o Sporting passou a jogar por fora o que para nós é mais fácil controlar. Criaram-nos ali algum desconforto na direita e acabaram por chegar ao golo. Jogar contra o Sporting que está supermoralizado, neste estádio fantástico e que dá um grande elã à equipa, conseguimos jogar com o Sporting olhos nos olhos, sempre agarrados àquilo que é o nosso jogo. Na segunda parte conseguimos ser mais agressivos, mas agora temos de refletir para vermos o que temos de fazer para chegar a este nível.

Continue a ler esta notícia

Relacionados

Mais Vistos