Mário Montenegro

João Cabral

Diretor do “Diário da Linha“, jornalista sem grande carreira, conseguiu estabilizar-se com o jornal local, que lidera com um difícil equilíbrio entre ética profissional e uma necessidade de aumentar as vendas. É divorciado e um pouco solitário, vive para o trabalho, mas com a sensação de que a vida lhe passou ao lado.