Temporada 3

À beira mar plantada, a Figueira da Foz é a segunda maior cidade do distrito de Coimbra e é conhecida como a Rainha das Praias de Portugal. E é aqui que encontramos o «Restaurante do Caipirinha», gerido pelo João há quatro anos. João é o cozinheiro e proprietário. A seu lado tem a mulher, Rosalina, conhecida por Rosa, que é ajudante de cozinha. O filho do casal, Wesley, de 31 anos, é responsável pelas pizas. Na sala, conta com Chris como empregada de mesa. João veio do Brasil com a família e apostou tudo neste negócio por conta própria, mas não está a correr nada bem. A extensa ementa de 74 pratos não está a conquistar público na Figueira da Foz, assim como não impressiona o chef.

Ljubomir deteta molhos de pacote em quase todos os pratos, não aprova uma piza feita com natas na base e não entende porque há uma carta com 74 pratos de vários países. O chef é muito crítico com o que prova e nenhum prato o deixa satisfeito. Regressa mais tarde para ver como se processa o serviço. Rapidamente percebe que João não ouve nada nem ninguém, Rosa tem demasiado trabalho (chegando a sentir-se mal, com um pico de tensão), Wesley não sabe quase nada de cozinha e Chris é a única que faz bem o seu trabalho. Resultado: um restaurante à beira da ruína e uma família à beira de um ataque de nervos.

O chef ensina o proprietário a fazer caldos, aproveitando tudo o que tem na cozinha e passa-lhe a mensagem que deve utilizar ingredientes frescos, como peixe comprado na lota para poder oferecer um arroz de marisco decente. Ljubomir não esquece Wesley e mostra-lhe outras receitas de piza.

Há vários percalços neste serviço e Ljubomir resolve conversar com todo o staff para alertar que têm de melhorar muito para conquistarem a sua clientela. O chef chama a atenção de João, que tem de prestar mais atenção ao que lhe dizem e dar mais atenção à sua esposa.

A equipa do Pesadelo na Cozinha renova o Caipirinha para torná-lo mais acolhedor e sofisticado. As paredes ganham nova vida em tons de azul e os antigos azulejos desaparecem. A sala terá uma nova disposição com uma bancada central para facilitar o serviço.

O Chef sugere ainda uma nova ementa: pasteis de vento, massada de peixe, polvo à lagareiro, creme de mandioca, frango do caipirinha, feijoada de samos e, para sobre- mesa, tarte de limão merengada, charlotte de frutos vermelhos e bolo de chocolate com brigadeiro e morangos.

Chega o dia da grande inauguração e tudo acaba em bem, com o staff a trabalhar com mais método e a apresentar uma confeção melhorada.