Helena Lopes

Lia Gama

Perto do hostel de Júlio e Lídia, vive Helena, que é viúva e perdeu o único filho, Joel, quando ele se radicalizou e partiu para o Médio Oriente, para combater pelo Estado Islâmico. Ela nunca mais ouviu falar do rapaz, até há poucos meses, quando chegou a notícia da sua morte. Eis quando recebe os pertences do filho. No fundo da caixa poeirenta, está a fotografia de um menino, ao lado do pai. O seu neto! Aquela criança torna-se na sua razão de viver. O menino tem 14 anos e chamase Sahid. A realidade que conhece é a dos campos de combatentes do Califado. Perdeu os pais durante um bombardeamento e foi entregue a uma organização humanitária. Os países ocidentais impõem entraves ao regresso destas crianças, com receio da radicalização a que foram sujeitas e Helena envolve-se numa batalha pelo neto não hesitando em pedir ajuda a Diogo, em casa de quem trabalha como mulher a dias. Para isso, terá de ultrapassar um inferno burocrático e provar que tem condições para receber uma criança de risco.