NESTE EPISÓDIO...

Vítor pergunta a Teresa se Júlio a procurou e conta que ele esteve no hospital. Teresa finge que não sabia de nada e Vítor assume que está a tentar reaproximar-se de Lídia (Joana Seixas). Júlio ouve tudo atrás da porta e fica desconfiado que Vítor esteja envolvido na armadilha que montaram contra ele.

Nelson (Luís Lucas) pressiona James (Graciano Dias) a confessar quem colocou a bomba na Holding e ele acaba por fazê-lo. Nelson, furioso, dá ordens para matar Sally (Mariza Cruz).

Tomé (Tiago Teotónio Pereira) está numa sessão com a psicoterapeuta e acusa os pais de serem falsos moralistas e de o terem chantageado para ficar naquela clínica. Tomé diz saber a verdade sobre a morte do irmão, mas não chega a terminar a frase. A terapeuta anota. 

Cassandra, a colega da clínica onde está Tomé, tenta saber o que Glória (Kelly Bailey) queria e ele manda-a meter-se na sua vida. O jovem telefona a James para o avisar que Glória tem um ficheiro com informações sobre a organização terrorista.

Teresa está determinada em ajudar Júlio e dá carta branca a Diogo (Paulo Pires) para fazer o que for preciso para trazer Hassam para Portugal. Diogo aborda Leila (Sofia Aparício) e confronta-a com o facto dela fazer parte de uma organização que ajuda mulheres a fugir daquele país. Em jeito de chantagem, pede-lhe que lhe entregue o bebé de Teresa. Leila diz que não pode trair a sua família e Diogo dá a entender que a vai denunciar.

James conta a Vítor que Nelson o obrigou a confessar que foi ele quem colocou a bomba na empresa e que, por isso, mandou matar Sally e mostrou-lhe as imagens. Descontrolado, James promete vingança.

Nelson já sabe da cópia da pen e exige que Fredy lha entregue, mas Fredy faz-se de desentendido. Nelson tenta convencê-lo a ficar do seu lado, mas Fredy não cede e não se deixa intimidar.

Glória ouve um telefonema e conta a Fredy que Nelson está a agir a mando de alguém e que esse alguém não quer que lhe façam mal.