Jamal (Miguel Amorim) estava condenado pela sua própria mente. O filho de Samira (Vera Kolodzig) cresceu desamparado pela mãe que, amarrada a um casamento violento com Khalef, viveu obcecada por Omar (Carloto Cotta) até ao dia em que conseguiu casar-se com ele. Bashir (Diogo Mesquita) tornou-se na figura de referência do jovem muçulmano e, após a morte do tio envolta em desgraça, Jamal passou a obedecer às alucinações que incitavam ao ódio pela própria mãe.

Para além disso, foi também o neto de Fátima (Rita Ribeiro) que orquestrou o plano que acabou por ditar a morte de Omar e de Teresa (Joana Ribeiro). Samira fez de tudo para proteger o filho da prisão, mas acabou por denunciá-lo à polícia, depois de o jovem ser diagnosticado com esquizofrenia, e internado numa clínica psiquiátrica.

Leila (Sofia Aparício) também fez de tudo para esconder a cruel verdade sobre o sobrinho, chegando a encobri-lo perante as autoridades, mas acabou por confessar o que sabia. Também Fátima sofreu o maior desgosto da sua vida quando descobriu que Jamal era o responsável pela morte do seu filho mais novo. Movida pela vontade de fazer justiça, esta avó quis entregar o rapaz à polícia mas foi raptada por Samira, num ato de desespero.

Terminado todo este sufoco, e com a verdade reposta, o tempo é de calmaria para Leila e para Fátima, que tanto sofreram. A matriarca dos Maluf e a irmã de Omar estão de partida para o Brasil, onde esperam encontrar-se com Constança e com Beatriz, as filhas biológicas de Leila.