Vitória consegue sobreviver ao ataque de Mateus?

03 ago 2020 00:00

Isabela agradece a Patrícia (Leonor Seixas) por ter acolhido os seus pais. Ela aconselha-a a procurar ajuda psicológica, para não ficar afetada com os acontecimentos.

Nuno (Diogo Lopes), Sandra (Marta Faial), Maria (Mafalda Marafusta) e Carlos aguardam novidades de Vitória (Sara Barradas) e de Carla (Ana Sofia Martins). Nuno está revoltado com o que Marcos (Pedro Teixeira) fez, só quer viver o seu amor com Carla e com os filhos, e começa a descarregar a raiva. Carlos tenta acalmá-lo, mas estranha Lucas estar a demorar tanto.

Lucas quer saber como está Vitória. Cartaxana (Luís Lucas) avisa-o de que continua em coma induzido, mas que estão a tentar salvá-la.

Carinhosa, Joana (Marina Mota) acorda Alfredo (Luís Esparteiro), e diz-lhe que podia voltar para casa e apoiá-los. Alfredo avisa que ter dormido ali não muda nada, porque já não pertence à Herdade.

Isabela desabafa com Joana, dizendo que nunca pensou que Mateus era um monstro. A jovem quer tirar a aliança e Elvira (Ana Bustorff) incentiva-a a mantê-la porque, agora, é uma Santa Cruz.

Rita (Maya Booth) liga a Fernando (Sérgio Silva) e conta que perdeu tudo e que precisa de dinheiro.

Cautelosamente, Marcos entra na casa de Carla, vê os brinquedos dos filhos e as lágrimas chegam-lhe aos olhos, deixando-se cair de joelhos, num choro desesperado.

Lucas não entende porque Vitória não os denunciou antes. Carlos indica-lhe que o crime prescreveu, e que Vitória só queria fazer justiça. Vitória, inconsciente e entubada, continua em coma.

Sandra (Marta Faial) é intercetada por Cartaxana (Luís Lucas), que indica que fizeram de tudo para salvar Carla, mas que não conseguiram. Nuno e Sandra, em choque, choram.

Rita, de malas feitas, agarra no passaporte e sai. À saida do prédio, um carro chega junto dela, ajuda-a a colocar a mala na bagageira e ela lança um último olhar à sua casa.

Carlos explica a Isabela que Margarida é o seu grande amor e daí a ter deixado quando ela apareceu. Isabela começa a encaixar a história toda, quando Lucas aparece e conta que Carla morreu.

Catarina está impaciente por estar escondida e fechada. Mateus indica-lhe que estão seguros naquele local, e a matriacar dos Santa Cruz telefona a Gouveia.

Maria (Mafalda Marafusta) insiste para Ana (Madalena Aragão) ir ver Vitória, Ana nega. Maria acusa-a de ser mimada porque Vitória fez de tudo por ela, desde que descobriu que era sua filha.

Maria vai ao hospital e agarra-se à mão de Vitória, que se mantém em coma. Cartaxana avisa que ela não pode estar ali e Maria indica que ela é a única pessoa que tem no mundo.

Carlos consola Joana, quando abre a porta a Lucas que o avisa que está na hora.

Catarina adormece. Mateus começa a ver luzes de emergência da GNR, acorda a mãe, e avisa que estão encurralados.

Lucas e Carlos estão com os agentes. Catarina reza baixinho, Lucas bate à porta e pede que se entreguem, deixando Catarina sem saber o que fazer. Lucas insiste para que se entreguem, mas o Inspetor indica que vão entrar.

Mateus agarra na arma com que matou Adriano e diz à mãe para fugirem pelo rio. Catarina, apática e esgotada, diz-lhe que acabou. Catarina tira comprimidos da mala, reforça que não está preparada para ser presa, e passa os comprimidos ao filho. O veterinário engole todos os comprimidos.

Os polícias, Carlos e Lucas entram. Catarina deixa cair todos os comprimidos no chão. Mateus sente-se enganado, porque Catarina não teve intenção de tomar os comprimidos, e começa a perder as forças.

Carlos num impulso faz com que Mateus vomite os comprimidos. Lucas fica espantado com o que a mãe acabou de fazer e ela afirma que só quis salvar Mateus dos seus demónios. Lucas está desolado e a GNR avisa que será difícil salvar Mateus.

Ana finge que dorme, Lucas faz-lhe uma festa no cabelo e lamenta tudo o que a filha passou nestes dias.

Carlos lamenta que Vitória esteja a lutar pela vida, mas diz que será feita justiça. Lucas desabafa sobre tudo o que a família lhe fez, e reconhece que será difícil perdoá-los, por isso resolveu ir para o Brasil.