Vitória é encontrada pela polícia

23 jul 2020 00:00

Isabela (Inês Herédia) chora, chocada com a revelação e lembra Mateus (Pedro Sousa) de que Carlos (João Vicente) foi preso injustamente. Mateus avisa-a de que vai pedir-lhe desculpas e Isabela abraça-o.

Joana (Marina Mota) dobra roupa, vê uma camisola de Alfredo (Luís Esparteiro) e abraça-a, nostálgica.

Carlos recebe uma chamada de Catarina (Maria José Pascoal), que lhe pede para reunir a família toda por terem um assunto importante a tratar.

Lucas (Filipe Vargas) está a trabalhar e Catarina pede-lhe para ir com ela a casa de Joana.

Patrícia (Leonor Seixas) está a levantar mesas, vê dois GNR e fica nervosa. Patrícia serve os cafés e, muito assustada, jura que não sabe de nada. Os GNR estranham o comportamento e querem falar com ela.

Vitória (Sara Barradas) vê as marcas de agressão a que foi sujeita, batem à porta e fica petrificada ao ver os guardas. Vitória explica que está ali por decisão voluntária. Os guardas avisam-na de que Lucas apresentou queixa no posto e perguntam se está a fugir dele. Vitória nega e pede para não lhe comunicarem o seu paradeiro. Eles respeitam e saem.

A família Reis, os Santa Cruz e Elvira (Ana Bustorff) estão reunidos, e todos segredam sem saber o motivo da conversa. João (Isaac Alfaiate), cansado de esperar por Marcos (Pedro Teixeira), pede desculpa a Joana por tudo o que aconteceu, afirmando que sempre a viu como uma mãe e que vê Carlos como um irmão, deixando Lucas orgulhoso com a atitude.

Marcos conta a Rita (Maya Booth) que Carla (Ana Sofia Martins) ficou indiferente ao saber que estão juntos, é sincero com ela e avisa que é pouco provável vir a gostar dela como gosta de Carla.

Marcos pede desculpa pela demora. Catarina toma a iniciativa, reforça as palavras de João e lamenta o que aconteceu entre Carlos e Mateus. Mateus, sem rodeios, diz que Carlos está inocente e que foi ele que se apunhalou.

Patrícia leva comida a Vitória, conta-lhe que gosta muito de Alfredo (Luís Esparteiro) e que não vai desistir dele.

Mateus pede desculpa por só agora se recordar do que aconteceu. Catarina apoia-o e indica que já falaram com o juiz para alterarem o depoimento e ficar tudo esclarecido. Marcos fica sem perceber a jogada da mãe e do irmão, quando Mateus volta a pedir desculpa à família de Carlos e retira-se para ir descansar.

Os Santa Cruz regressam a casa e João olha para Mateus desconfiado. Marcos mostra-se preocupado por Catarina estar a dar a Carlos parte do seu património.

Carlos, cauteloso, não quer saber o que Catarina e Mateus pretendem com a confissão e pergunta pelo dinheiro. Catarina indica que estão a atravessar uma fase difícil, mas sublinha que Lucas há-de resolver.

Alfredo chega do barracão, vê Joana (Marina Mota) a chorar e não consegue evitá-la. Senta-se ao seu lado, Joana encosta-se ao seu ombro e chora, trocam um beijo repleto de amor mas também de mágoa. Alfredo desfaz o beijo e afasta-se.

Carla diz a Isabela que pode ajudá-la a organizar as coisas para o casamento. Isabela mostra-se sem ânimo e Carla quer saber o que se passa.

Joana diz que Elvira devia pedir desculpas por ter chamado Carlos de assassino e acha que quem pode sofrer é Isabela.

Ornelas diz a Luísa que é bom tê-la de volta. Luísa vê Mateus e tem um ataque de pânico.

Marcos aguarda Mateus e diz-lhe que viu a mãe a sair de um laboratório, e suspeita que deve ter feito teste de ADN para confirmar a paternidade de Carlos. Mateus avisa que a mãe sabe o que faz e Marcos vinca que não confia neles, pois ele viola mulheres e age como se nada fosse.

Joana (Marina Mota) fica aliviada por Mateus assumir as culpas. Nuno (Diogo Lopes) explica que, assim, Carlos não precisa de ir a julgamento, e ele pergunta se consegue ajudá-lo num caso de partilhas.