Tília

Interpretado por Ana Bola
Imaginam uma cartomante que raramente tem dúvidas e nunca se engana? É a dona Tília.

Tília, na casa dos 60. Separada de Arnaldo há 7 anos. Cartomante. Uma mulher com um passado escondido de todos. Tem tanto de boa, como de agarrada ao dinheiro. Tem o seu génio que sobressai em, particular, em três ocasiões muito especiais: quando lhe tentam ir ao bolso, não admite falta de pontualidade e não tem paciência para gente que só reclama da vida. Afinal para reclamar está ali ela, embora não o admita. Tem uma empregada que reúne alguns destes defeitos e que tira Tília do sério. No entanto Tília decide continuar a mantê-la, por acreditar que faz parte do seu próprio processo evolutivo. É a sua penitência em vida! Afinal, ela sabe que tem algumas penitências a cumprir neste plano! As duas passam a vida a discutir sobre tudo e sobre nada, o que torna as discussões no mínimo hilariantes. Desde miúda que sabe que tem algo que a diferencia. Até perceber que essa sua diferença era um dom (ou talvez uma provação), a vida trouxe lhe alguns dissabores. Só quando aceitou a sua diferença, passou a viver para ela em busca da sua própria redenção. Não só deita as cartas, como tem premonições quer com eventos, quer com pessoas. Premonições essas que descreve detalhadamente num caderno secreto. É uma solitária rodeada de gente. Gente essa que nega que a consulta, mas que Tília ajuda sem pedir nada em troca. Guarda o maior de todos os segredos desta Rua.