NESTE EPISÓDIO...

Júlia liga a Camilla e diz que ninguém sabe de Artur, nem dos guardas que iam com ele.

O médico observa Artur e diz que teve sorte e é só desinfetar e costurar.

A assistente social diz que as crianças ou vão para um centro de acolhimento ou para a casa de um familiar e Marcelo sugere que Carolina fique com os sobrinhos e Sara vinca que não quer. Marcelo diz que Sara precisa de ajuda e ela expulsa-o, descontrolada.

Marcelo vai a casa de Vasco e pede para falar com Carolina e Maria do Céu diz-lhe que não é um bom momento, mas ele anui que é urgente.

Sara continua a rasgar camisas e a chamar traidor a Marcelo. Chora e abraça uma camisa como se estivesse a abraçar Marcelo.

Marcelo conta o que Sara fez e revela que os filhos lhes foram retirados. Carolina percebe que Marcelo quer que ela tome conta das crianças e diz-lhe que tem de falar com Vasco.

Vasco entra em casa, ligeiramente embriagado e abraça Carolina e diz-lhe que não se podem separar. Carolina diz que falam sobre isso depois, pois têm de falar sobre os filhos de Sara.

Artur acorda e está feliz por terem conseguido fugir e combina com Papa não dizerem a ninguém que estão vivos.

Carolina quer mudar de quarto, mas Vasco diz que para ele, ela vai continuar a ser sua mulher.

Sara segue alucinada, pela rua, atravessa sem olhar e é atropelada.

Leo conta que encontram o juiz, mas que estava no Canadá e não nos Estados Unidos e Dalva diz-lhe para ter cuidado.

Bruno e Leo abordam o juiz perguntam-lhe onde é que ele arranjou o dinheiro para a operação da filha e que estão ali para reparar uma injustiça. O juiz tenta fugir, mas Bruno agarra-o.

Leo ameaça a filha do juiz e pede-lhe que confesse que deu uma pena exagerada a Artur e que lhe diga quem é que encomendou o serviço. O juiz diz que não pode falar e Leo ameaça-o, que morre ele e a filha.

Cláudia está à espera de Carolina, Joana aparece e pensa que ela a foi buscar.