Com paralisia cerebral, Matilde admite: «Achava que as pessoas se davam comigo por pena»

11 jun, 16:43
Com paralisia cerebral, Matilde admite: «Achava que as pessoas se davam comigo por pena» - TVI

Matilde Cunha de Sá nasceu prematura, às 29 semanas de gestação com paralisia cerebral. Nasceu sem movimentos nas pernas e num dos braços e, por isso, sempre foi dependente de cuidados e de uma cadeira de rodas.