Com paralisia cerebral, Matilde sentiu-se humilhada na escola: «Pôs-me em cima da mesa a dizer a tabuada»

Ontem às 16:49
Com paralisia cerebral, Matilde sentiu-se humilhada na escola: «Pôs-me em cima da mesa a dizer a tabuada» - TVI

Matilde Cunha de Sá nasceu prematura, às 29 semanas de gestação com paralisia cerebral. Nasceu sem movimentos nas pernas e num dos braços e, por isso, sempre foi dependente de cuidados e de uma cadeira de rodas.