Vítima de violência doméstica, Marlene nunca soube o que é viver sem medo

17 jun 2020 14:46

No «Você na TV!», a convidada conta a história de sofrimento de que foi alvo durante 28 anos por parte do pai.

Marlene Amaral e a sua mãe sofreram e continuam a sofrer de violência doméstica por parte do pai, que apesar de ter sido julgado em tribunal continua. até hoje, a aterrorizar as duas. Desde pequena que Marlene tinha medo do seu pai e recorda-se de muitos momentos de horror com apenas 2/3 anos.

Foi depois do casamento que o pai começou a beber e a fumar e que começou a ser agressivo. Contudo, a convidada conta que a bebida não era desculpa e que muitas vezes era no seu estado normal que as agressões começavam.

«A minha mãe estava grávida de mim e já era agredida», conta Marlene. Foi aos 4 anos que o pai lhe ter apontou uma arma e foi a primeira vez que a mãe tomou uma atitude fazendo queixa na GNR. No entanto, a pedido dos vizinhos e familiares acabou por retirar a mesma e o pesadelo continuou.

A mãe divorciou-se do pai quando Marlene tinha 11 anos, mas continuaram a viver na mesma casa todos, durante mais quatro anos. Marlene recorda o dia em que o pai a agrediu ao tentar defender a mãe: «Levei um estalo de todo o tamanho, que fiquei com a mão dele marcada na cara».

Mais tarde, voltou a ser vítima de mais uma agressão por parte do progenitor, que o levou ao tribunal onde lhe foi atribuída uma pena suspensa de 3 anos, terminada em 2019.

O pesadelo voltou às sua vidas durante a pandemia, quando o pai voltou a ir até à casa onde vivem e agrediu ambas.