14 jan 2020 13:01

Ter morto ou ter matado? 10 dos erros mais comuns da língua portuguesa

No «Você na TV», a consultora linguística e de comunicação, Sandra Duarte Tavares, explica alguns mitos da língua portuguesa.

Tem dúvidas em escrever algumas palavras? Aqui ficam alguns dos erros mais comuns da língua portuguesa:

Soalheiro ou solarengo? «Solarengo» é associado a solar e a casa nobre, por isso a forma mais correta é «soalheiro». No entanto, podem usar-se os dois termos porque solarengo, segundo o dicionário português também pode ser associado a algo que tenha sol.

Mau estar ou mal-estar? «Mal-estar» é a forma correta. Se pensarmos bem, nós dizemos «bem-estar», então se o contrário de bem é mal só faz sentido escrever-se «mal-estar».

Interviu ou interveio? A forma correta é «interveio». Pois esta palavra deve ser conjugada da mesma forma que o verbo «vir» e não como o verbo «ver».

Onde foste ou aonde foste? Surpreendentemente a forma correta é «aonde foste», porque «onde» usa-se com verbos que não impliquem movimento e «aonde» usa-se com verbos que impliquem movimento. Para além disso, «onde» usa-se com o verbo «estar» e «aonde» com o verbo «ir».

Ter morto ou ter matado? O termo «matado» usa-se com o verbo auxiliar «ter» e «morto» usa-se com o verbo auxiliar «ser». Portanto a forma correta é «ter matado».

Açoriano ou Açoreano? «Açoriano» é a forma correta, pois «Açores» é o plural de «Açor», uma ave de rapina. Então só faz sentido adicionar o sufixo «iano» porque estamos a auxiliar a palavra «Açor».

Descriminada ou discriminada? A forma correta é «discriminada» porque o prefixo «des» tem um valor contraditório e não é aquilo que se pretende aqui.

Ciclo vicioso ou círculo vicioso? O adjetivo «vicioso» tem uma carga semântica negativa e por isso só se deve associar a palavras positivas. Como a palavra círculo tem uma conotação positiva, é a forma mais correta.

Mandato de busca ou mandado de busca? «Mandato» é uma palavra associada que a tempo ou ao cargo de alguém. Mandado de busca é a forma judicial e, por isso, a correta.

Rubrica ou rúbrica? A palavra «rúbrica» não consta na língua portuguesa. Rubrica é a forma correta e pode designar tanto a assinatura de alguém, como a secção de um determinado programa.