14 jan 2020 15:05

Casal vende 4 bebés na Internet e lucra mais de 100 mil euros

No «Você na TV», a psicóloga Melanie Tavares e o investigador Alexandre Guerreiro comentam mais pormenores deste caso.

Um casal é suspeito de vender 4 bebés a casais estrangeiros, através de anúncios na Internet. Foram detidos pela Polícia Judiciária do Porto em dezembro de 2018 e estão acusados, pelo Ministério Público, de 4 crimes de tráfico de pessoas e a mulher de mais 4 crimes de falsificação de documentos. A arguida está a aguardar julgamento em prisão domiciliária, onde vive com mais 3 filhos e o homem ficou em liberdade com apresentações periódicas às autoridades.

A arguida dava à luz e entregava de imediato os bebés aos casais. O Registo Civil era o local da troca, onde o comprador fazia o papel de pai da criança, e depois era aberto um processo no Tribunal de Família e Menores, onde a mãe abdicava sempre da guarda dos filhos. O primeiro bebé foi vendido em maio de 2012, por 21 500 euros, a um casal homossexual residente na Suíça. Em julho de 2013 e março de 2015, a arguida vendeu um menino e uma menina a um outro casal homossexual na França, por um total de 47 mil euros. A última bebé foi vendida em novembro de 2017 a um casal na Suíça, que não podia ter filhos, por 36 mil euros.

Alexandre Guerreiro comenta este caso afirmando que «até 2007 os pais podiam vender os seus filhos, desde que não se destinasse a exploração sexual ou laboral». Para além disso, o investigador refere que este crime se torna tão comum pela «facilidade» em ter um bebé por casais que não os podem ter, pois «adotar uma criança dura 5, 6 ou 7 anos».