Conheça a história de «Bem Me Quer»

15 out 2020 15:18

A estreia está marcada para dia 26 de outubro, na TVI.

“Bem Me Quer” narra as peripécias de uma pastora que passou toda a sua vida numa aldeia remota da Serra da Estrela e, de repente, é obrigada a ir viver para a cidade. É uma história romântica que toca temas como a família e a amizade, a ambição e a ganância. Mas, e sobretudo, o amor.

Maria Rita (Kelly Bailey) vive na Serra da Estrela com o seu avô. São pastores e produtores de queijos artesanais. Ela adora a vida que tem e não a trocaria por nada, mas a sua liberdade e o mundo que conhece estão em risco, pois a falência iminente ameaça a queijaria.

Um dia, chega à serra um advogado da cidade, David (José Condessa), que traz uma mensagem do homem que diz ser o pai de Maria Rita (Kelly Bailey). Esta acredita que os pais morreram há muitos anos e começa por duvidar, mas o avô conta-lhe que é verdade. Ela é filha de um homem muito rico, um industrial de cerâmicas em Aveiro que abandonou a mãe dela ainda antes de ela nascer.

Esse homem é Henrique Trindade Sousa (Pêpê Rapazote), casado e com três filhos e está na cadeia, acusado de desfalcar a empresa da família. Ele diz a Maria Rita (Kelly Bailey) que quer compensá-la por tudo o que perdeu e propõe-se pagar todas as dívidas da queijaria se ela for viver para Aveiro e ocupar o lugar que lhe pertence na família. Mal sabe ela que não é apenas isso que o pai quer.

Maria Rita (Kelly Bailey) começa por recusar, mas a saúde frágil do avô e o carinho que tem por ele levam-na a aceitar a proposta. Ela muda-se para Aveiro, sem suspeitar de que vai cair num torvelinho de interesses e no fogo cruzado entre duas famílias. Mas é também aí que ela encontra o seu primeiro amor.

David é um advogado da cidade. Filho de famílias ricas, teve tudo menos o afecto do pai que nunca conheceu. Cresceu entre um tio ambicioso e uma mãe que lhe deu pouca atenção. Move-se num mundo em que os interesses se sobrepõem aos afectos e convive bem com isso.

A chegada de Maria Rita (Kelly Bailey) a Aveiro provoca surpresa na família Trindade Sousa. Ninguém sabia da sua existência e a rejeição é imediata. Henrique está preso e aquela casa é um enxame de inimigos. Maria Rita (Kelly Bailey) acaba por se apoiar em David. O problema é que ele é o namorado da sua irmã mais velha, Vera (Bárbara Branco).

Vera (Bárbara Branco) também cresceu longe de afetos. O pai sempre estava ocupado a tornar-se cada vez mais rico e a mãe é uma socialite ambiciosa com muito a esconder. A chegada daquela irmã desconhecida é uma afronta que ela não pode suportar. Sobretudo porque, desde logo, a sente como uma ameaça ao seu namoro com David (José Condessa).

Entretanto, aproxima-se o julgamento de Henrique (Pêpê Rapazote). Este sempre protestara inocência e pede ajuda a Maria Rita (Kelly Bailey). Ela tem de cometer perjúrio por ele e dar-lhe um falso álibi. Para a pastora é uma enorme desilusão e começa por se recusar. Volta para a terra, decidida a esquecer aquele episódio, mas descobre então que o pai estava mesmo inocente. Henrique (Pêpê Rapazote) tinha sido incriminado pela mulher, Mercedes (São José Correia), e pelo seu sócio e melhor amigo, Rodolfo Quintela (Joaquim Horta). O tio de David (José Condessa).

Maria Rita (Kelly Bailey) decide-se a ajudar o pai. Henrique é absolvido e sai em liberdade. A relação entre pai e filha estreita-se, para desespero de Vera que vê a irmã usurpar tudo o que ela mais quer. O afecto do pai e o amor de David (José Condessa).

Maria Rita (Kelly Bailey), que antes julgara ser órfã, fantasiara um pai que seria um verdadeiro herói, mas Henrique (Pêpê Rapazote) acaba por se revelar tudo menos isso. Obcecado pela vingança contra os que o meteram na cadeia, ele usa tudo o que pode, acabando por se tornar igual a eles. Maria Rita (Kelly Bailey) fica ao lado do pai, tenta compreendê-lo e desculpá-lo, mas torna-se cada vez mais difícil. Sobretudo porque David (José Condessa) está no campo contrário.