Navalny vai ser julgado por terrorismo - e foi colocado novamente em solitária - TVI

Navalny vai ser julgado por terrorismo - e foi colocado novamente em solitária

Alexei Navalny (AP)

Dissidente russo vai ser julgado num tribunal militar e diz que pode enfrentar até 30 anos de prisão

Alexei Navalny vai ser alvo de nova acusação por parte da justiça russa, desta vez pelo crime de terrorismo. A confirmação foi dada pelo próprio no Tribunal de Basmanny, em Moscovo, esta quarta-feira.

"Foi-me dito por um investigador que vai ser aberto um caso de terrorismo contra mim e que serei julgado por um tribunal militar", afirmou Navalny, citado pela TASS.

O crítico de Vladimir Putin já estava a ser julgado noutro processo por "criar e liderar uma organização extremista". No âmbito desta investigação, o procurador do Ministério Público da Rússia responsável pelo caso afirma que há 11 pessoas na lista internacional de procurados do país.

Através da sua equipa, o dissidente reagiu à acusação de terrorismo de que é alvo por parte da justiça russa, considerando-a "absurda".

"Fizeram acusações absurdas, ao abrigo das quais me poderei sujeitar a 30 anos de prisão. O investigador Vidyukov disse ontem [terça-feira] que existe um caso de terrorismo separado deste caso, que estou na prisão por ter cometido ataques terroristas. Nesse caso, serei julgado separadamente por um tribunal militar", pode ler-se na nota publicada no Twitter.

Também esta quarta-feira, Alexei Navalny foi novamente colocado em solitária, informou a sua porta-voz através do Twitter.

"Alexei Navalny foi colocado de novo em solitária por mais 15 dias. Esta é a 14.ª vez. Passará agora um total de 158 dias neste regime", pode ler-se no tweet de Kira Yarmysh.

Alexei Navalny está atualmente a cumprir duas penas de prisão, uma de dois anos e meio por violar as condições de liberdade condicional, e outra de nove anos por fraude e injúria em tribunal.

Continue a ler esta notícia