CP prevê “fortes perturbações” na circulação de comboios de 30 de maio a 1 de junho - TVI

CP prevê “fortes perturbações” na circulação de comboios de 30 de maio a 1 de junho

  • Agência Lusa
  • AM
  • 25 mai, 13:38
Comboios (RODRIGO ANTUNES/LUSA)

Clientes com bilhetes para esses dias podem socilitar o reembolso ou a sua troca gratuita

A CP – Comboios de Portugal alertou esta quinta-feira para “fortes perturbações” na circulação ferroviária entre terça-feira e 1 de junho, devido à greve convocada para quarta-feira pelos sindicatos SFRCI, SINFA e SNTSF.

“Informamos que, por motivo de greve convocada pelos sindicatos SFRCI, SINFA e SNTSF, para o período compreendido entre as 00:00 e as 23:59 do dia 31 de maio de 2023, preveem-se fortes perturbações na circulação ferroviária, em todos os serviços, com possível impacto nos dias anterior e seguinte ao período da greve, a 30 de maio e 01 de junho”, refere a CP numa informação enviada aos clientes.

“Caso venham a ser definidos serviços mínimos pelo tribunal arbitral, esta informação será atualizada”, acrescenta a operadora.

A CP informa que os clientes que já tenham bilhetes adquiridos para viajar em comboios dos serviços Alfa Pendular, Intercidades, Internacional, InterRegional e Regional poderão solicitar o reembolso do valor total do bilhete ou a sua troca gratuita para outro comboio da mesma categoria e na mesma classe.

O reembolso ou troca podem ser efetuados nas bilheteiras ou em myCP, na área “Os seus bilhetes” (para bilhetes adquiridos na bilheteira 'online' ou na aplicação da CP), até aos 15 minutos que antecedem a partida do comboio da estação de origem do cliente.

Passado esse prazo, e até 10 dias após terminada a greve, pode ser pedido o reembolso através do preenchimento do formulário de contacto ‘online’ “Reembolso por Atraso ou Supressão”, com o envio da digitalização do original do bilhete.

Na semana passada, o Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) e a SNTSF/FECTRANS convocaram uma greve de 24 horas para o dia 31 de maio na CP.

Num comunicado divulgado a 15 de maio, o SFRCI avançou que, “em representação dos trabalhadores ferroviários da CP”, entregou um pré-aviso de greve de 24 horas para o dia 31 de maio de 2023.

“A direção deste sindicato, no seguimento de reunião com a administração da CP realizada no dia 10 de maio 2023, ao ter conhecimento dos termos do acordo realizado entre esta e o sindicato dos maquinistas, verificou que esse acordo coloca em causa o acordo realizado entre Ministério das Infraestruturas, IMT, CP com o SFRCI em conjunto com outras ORT [organizações representativas dos trabalhadores] em 2018, no que respeita as regras de segurança da circulação de comboios”, lê-se na mesma nota.

No dia seguinte, a 16 de maio, também o Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF) e a Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans) convocaram uma greve de 24 horas para o último dia de maio, pedindo a reabertura do processo de negociação para aumentar os salários dos trabalhadores.

“A SNTSF/FECTRANS entregou, ontem [dia 15 de maio], um pré-aviso de greve para a CP, com a duração de 24 horas para o próximo dia 31 de maio”, referiram as estruturas sindicais num comunicado então divulgado.

As razões apontadas para greve são a reabertura do processo negociação, o aumento dos salários que reponha o poder de compra perdido, a valorização das carreiras profissionais, a contratação de trabalhadores e contra a destruição de postos de trabalho e o cumprimento do acordo de 22 de julho de 2018, referente às funções em Agente Único.

Continue a ler esta notícia