Conceição: «Sinto-me mais confortável quando me assobiam e chamam nomes» - TVI

Conceição: «Sinto-me mais confortável quando me assobiam e chamam nomes»

Treinador diz que ganhar no FC Porto «é um vício» e perder é «anormal»

Relacionados

Sérgio Conceição não escondeu o que lhe vai na alma na véspera da derradeira jornada que vai decidir o título de campeão este sábado e quer que o FC Porto, no jogo com o Vitória, seja um reflexo da imagem do treinador. Uma imagem que nunca foi muito consensual ao longo da temporada, mas o treinador diz que não sabe estar de outra forma. Desconfia dos elogios e fica mais «confortável» quando lhe chama nomes.

Um tema que foi lançado, no decorrer da conferência de antevisão do jogo deste sábado, com o Vitória, com base numa frase icónica do treinador esta época: «É nos melhores momentos que nos distraímos. Se não houver pressão, faço questão de a criar».

«Faz parte da minha forma de estar. A minha equipa é pressionante, eu sou pressionante, sou muito incisivo nas ideias que quero, a equipa também é. Normalmente a equipa é a imagem do treinador. Eu próprio sou muito exigente comigo e é no melhores momentos que ficou desconfiado. É nos elogios que ficou desconfiado e fazem-me alguns. Sinto-me mais confortável quando me criticam, quando me chamam nomes, quando me assobiam. Isto não é uma indireta, é exatamente o que sinto», começou por enunciar.

Uma forma de estar que o treinador não consegue alterar, por muitas críticas que lhe façam. «Por isso é que digo que é que nos melhores momentos que existe a tendência para se relaxar. O ganhar passa a ser um vício. Sinto-me normal a ganhar e acho que é anormal perder. É um estado de espírito. Se quiser mudar, para ser simpático para algumas pessoas, não consigo, não sou eu. Para isso, agarro na malinha e vou para Coimbra, para a Anadia, para a minha casa», acrescentou.

Continue a ler esta notícia

Relacionados