MP pede condenação dos ex-fuzileiros pelo homicídio qualificado de Fábio Guerra - TVI

MP pede condenação dos ex-fuzileiros pelo homicídio qualificado de Fábio Guerra

  • Agência Lusa
  • BC
  • 20 abr 2023, 15:33
Cerimónias fúnebres do agente Fábio Guerra (ANDRÉ KOSTERS/LUSA)

Nas alegações finais do julgamento em curso no Juízo Central Criminal de Lisboa, o Ministério Público salientou que o tribunal deve aplicar aos dois arguidos “penas privativas de liberdade”

Relacionados

O Ministério Público (MP) pediu esta quinta-feira a condenação dos ex-fuzileiros Cláudio Coimbra e Vadym Hrynko pelo homicídio qualificado do agente da PSP Fábio Guerra, reforçando que o primeiro seja punido com pelo menos 20 anos de prisão.

Nas alegações finais do julgamento em curso no Juízo Central Criminal de Lisboa, o MP salientou que o tribunal deve aplicar aos dois arguidos “penas privativas de liberdade”, realçando que “os factos são muito graves” e destacando a conduta e antecedentes criminais de Cláudio Coimbra na medida da pena a impor, sem o ter feito em relação a Vadym Hrynko.

O magistrado salientou ainda a prática dos crimes de tentativa de homicídio de Cláudio Pereira e do polícia João Gonçalves (colega de Fábio Guerra) e de ofensas à integridade física qualificada aos agentes Leonel Moreira e Rafael Lopes.

O agente da PSP Fábio Guerra, 26 anos, morreu em 21 de março de 2022, no Hospital de São José, em Lisboa, devido a “graves lesões cerebrais” sofridas na sequência das agressões de que foi alvo no exterior da discoteca Mome, em Alcântara, quando se encontrava fora de serviço.

O Ministério Público (MP) acusou em setembro os ex-fuzileiros Cláudio Coimbra e Vadym Hrynko de um crime de homicídio qualificado, três crimes de ofensas à integridade física qualificadas e um crime de ofensas à integridade física simples no caso que culminou com a morte do agente da PSP Fábio Guerra.

Continue a ler esta notícia

Relacionados