Alexandra Reis reagiu novamente à notícia avançada pelo Público de que o valor da indemnização pago pela TAP não foi comunicado ao Tribunal Constitucional. Em comunicado enviado à CNN Portugal já depois de um primeiro esclarecimento à TVI, a ex-secretária de Estado do Tesouro garante que esta mesma quantia "está incluída no montante indicado na conta bancária a prazo".

Assim, afirma que "não há qualquer ocultação de valores" e que entregou "todas as declarações de rendimentos, património e interesses (“declarações de rendimentos”) nos prazos legalmente previstos". Aliás, afirma mesmo, como já tinha referido à TVI, do mesmo grupo da CNN Portugal, que tais declarações de rendimentos "foram preparadas por técnicos especializados na matéria e ulteriormente confirmadas e assinadas por si".

"O valor líquido da indemnização que recebi da TAP consta da declaração que entreguei aquando da cessação das minhas funções nessa empresa: está incluído na conta bancária a prazo que é mencionada na aludida declaração", explica ainda a anterior governante.

No entanto, a mesma admite "que poderia ter sido explicitado que a conta bancária registou um aumento patrimonial fruto da indemnização" que recebeu. Por essa razão, adianta, vai instruir aqueles técnicos que prepararam a referida declaração "para fazerem tal explicitação"

Relativamente à necessidade de apresentar a declaração no prazo máximo de 30 dias a partir do início do exercício de funções, Alexandra Reis sublinha que o acréscimo patrimonial não se verificou durante o exercício das suas funções, mas no termo das mesmas e por causa dele.

CNN Portugal / HCL