Quando Vale e Azevedo chamou «goleador» a um central do Sporting e irritou até Pinto da Costa - TVI

Quando Vale e Azevedo chamou «goleador» a um central do Sporting e irritou até Pinto da Costa

A Máquina do Tempo viaja até fevereiro de 1999, quando o presidente do Benfica entrou no balneário da Seleção Nacional, em Paris, para fazer uma piada que incendiou o futebol português.

Relacionados

10 de fevereiro de 1999.

Está quase a fazer vinte e quatro anos que Vale e Azevedo fez uma graçola que incendiou (mais uma vez) o futebol português.

Tudo aconteceu no Parque dos Príncipes, em Paris, onde Portugal defrontou a seleção dos Países Baixos, num particular que acabou sem golos. No final do jogo, o então presidente do Benfica entrou no balneário da Seleção Nacional para visitar os jogadores.

Como é que isso é possível? Pois, é um daqueles mistérios dos anos noventa.

Pior do que isso, porém, é que Vale e Azevedo não resistiu a atirar um «como é que está o goleador?» ao passar ao lado de Beto, no balneário da Seleção Nacional.

Nesta altura, convém recordar que cerca de um mês antes, no dia 3 de janeiro, o Benfica tinha vencido o Sporting em Alvalade por 2-1... com dois autogolos do capitão leonino, precisamente. Num jogo de extrema infelicidade que ficou para a história do jogador.

«Disse qualquer coisa de goleador, eu nem me apercebi bem porque estava a falar com um antigo colega meu, o Dominguez, mas mandou qualquer coisa desse género. Eu não me apercebi bem no momento e ainda bem que não o fiz, porque se não tinha reagido de outra maneira», referiu Beto uns dias depois em conferência de imprensa.

«Calei-me e ainda bem que o fiz. Essa pessoa não merece o mínimo respeito. É uma pessoa que não respeita ninguém. Se não me queria respeitar como atleta, respeitava-me pelo menos como ser humano. Não o fez e por isso eu também não o vou respeitar mais.»

A história foi revelada por Pinto da Costa, que garantiu ter sabido de tudo através de um jogador do FC Porto que estava no balneário. Depois disso, não perdoou Vale e Azevedo.

«Se calhar pensava que ainda estava no Hermaníadas 99 [ndr: queria dizer Hermanias ou Herman 99, não se percebeu bem], quis fazer humor e afinal não é tão engraçado enquanto ator como pensava. Talvez lhe tenha faltado o palco e todo aquele ambiente. Foi uma graça extremamente infeliz», referiu.

O mais curioso é que, nesta circunstância, o presidente do FC Porto também tentou fazer uma piada... que não lhe saiu bem.

Enfim, o futebol português dos anos noventa. Como não amar?!

«Máquina do tempo» é uma rubrica do Maisfutebol que viaja ao passado, através do arquivo da TVI, para recuperar histórias curiosas ou marcantes dos últimos 30 anos do futebol português.

Continue a ler esta notícia

Relacionados