O Governo baixou o apoio ao carregamento de veículos elétricos, de 0,2614 euros este ano, para 0,1902 euros em 2023, acompanhando a descida dos preços da mobilidade elétrica aprovados pelo regulador, segundo despacho publicado esta terça-feira.

O apoio, um desconto ao custo de cada carregamento registado na rede de mobilidade elétrica nacional, "assume o valor de 0,1902 euros por cada carregamento" efetuado até ao dia 31 de dezembro de 2023, segundo o despacho assinado pelo ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2023.

"Na atual conjuntura de evolução da tarifa de energia no setor elétrico, importa manter alguma estabilidade nos preços de carregamento na rede de mobilidade elétrica nacional, através de um apoio aos utilizadores de veículos elétricos que ajude a promover a adoção deste tipo de veículos", justifica o governante, no preâmbulo do diploma.

O apoio ao carregamento de elétricos, com verbas do Fundo Ambiental, este ano "neutraliza o acréscimo de tarifas, mantendo este encargo no patamar aplicado em 2021", afirmou há um ano, quando anunciou o apoio para este ano, o Ministério do Ambiente e Ação Climática, numa nota divulgada, explicando que, com este apoio, os utilizadores finais pagariam este ano "exatamente o mesmo que pagaram" em 2021.

A descida de 0,0712 euros do apoio ao carregamento de veículos elétricos acompanha a redução dos preços das tarifas de mobilidade elétrica de 12% para o próximo ano, face a 2022, aprovada pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

“Para o ano de 2023, os preços das tarifas aplicáveis a Comercializadores de eletricidade para a mobilidade elétrica (CEME), Operadores de ponto de carregamento (OPC) e detentores de pontos de carregamento (DPC) reduzem-se em cerca de 12% face às tarifas praticadas no ano 2022”, referiu o regulador numa nota divulgada em meados deste mês.

Segundo a ERSE, as reduções de 12% das tarifas da Entidade Gestora da Rede de Mobilidade Elétrica (EGME) representam “um efeito adicional de -0,11 euros por cada 100 km” (quilómetros) a título de exemplo.

De acordo com os dados divulgados pela ERSE, em 2021, a rede de mobilidade elétrica permitiu a realização de mais de 1,38 milhões de carregamentos, num total de 4.959 pontos de carregamento.

As previsões para 2023 apontam para que a rede de mobilidade elétrica atinja os 3,67 milhões de carregamentos, aumentando 57% face à estimativa de 2,34 milhões de carregamentos para este ano.

/ AM