EasyJet vai ter serviços mínimos para greve no início de abril em Portugal - TVI

EasyJet vai ter serviços mínimos para greve no início de abril em Portugal

  • Agência Lusa
  • BC
  • 24 mar 2023, 14:13
EasyJet

Companhia diz que tem "porta aberta à discussão"

A easyJet está a analisar serviços mínimos com autoridades portuguesas e o sindicato para a greve da tripulação de cabine do início de abril, entre 1 e 3, lamentando a perturbação, mas garantindo “porta aberta à discussão”.

“Estamos agora a discutir com o sindicato [Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil - SNPVAC] e as autoridades portuguesas, a fim de estabelecer serviços mínimos”, avançou à agência Lusa o diretor da easyJet em Portugal, José Lopes.

Numa entrevista à Lusa dada ao lado do diretor da easyJet para a Europa, Thomas Haagensen, que será publicada na íntegra no sábado, José Lopes garantiu que a companhia aérea de baixo custo assume a responsabilidade “de proteger as pessoas que escolhem voar” com a transportadora, “mesmo quando há estas perturbações”.

“É nisso que estamos a trabalhar, a fim de termos uma operação que proteja, da melhor forma possível, as pessoas que escolhem voar com a easyJet durante este período. Esperamos que as coisas corram o melhor possível dentro deste período, durante o qual teremos alguma perturbação, claro”, adiantou o responsável português.

Thomas Haagensen salientou à Lusa, por seu lado, que a transportadora aérea britânica está “bastante desapontada por estar neste tipo de posição”.

“Temos sido um empregador responsável durante muitos anos em Portugal e oferecemos opções muito competitivas no mercado local, portanto, estamos desapontados, mas a porta permanece aberta para a discussão, quando o sindicato julgar que é o momento certo”, adiantou o diretor para a Europa.

Os tripulantes de cabine da easyJet em Portugal convocaram uma greve para 1, 2 e 3 de abril, depois de um impasse nas negociações com a empresa, anunciou o SNPVAC.

Na nota divulgada na semana passada, a estrutura sindical recordou que, desde a última assembleia, em 09 de março passado, ficou mandatada pelos associados desta companhia aérea “para continuar o processo negocial e para recorrer a qualquer meio de luta que fosse considerado pertinente, incluindo o último recurso: o direito à greve”.

“Tendo em consideração o atual momento das negociações, o impasse vivido e a postura intransigente e incompreensível por parte da easyJet, foi hoje enviado ofício à empresa, ao Ministério das Infraestruturas, Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ministério da Economia e do Mar e DGERT, comunicando um pré-aviso de greve para os dias 01, 02 e 03 de abril de 2023”, indicou o SNPVAC na altura.

Continue a ler esta notícia