Foi mandado parar pela polícia por estar a correr com um frigorífico às costas. Afinal, era por uma boa causa - TVI

Foi mandado parar pela polícia por estar a correr com um frigorífico às costas. Afinal, era por uma boa causa

  • TVI
  • MSM
  • 3 fev, 14:13
Daniel Fairbrother (foto redes)

Este episódio insólito aconteceu em Inglaterra, quando o homem treinava para a Maratona de Londres

Daniel Fairbrother estabeleceu um objetivo que quase o colocou em sarilhos. O homem estava a treinar para a Maratona de Londres, com um frigorífico às costas, quando foi abordado pela polícia, em Hertfordshire, Inglaterra.

As autoridades suspeitaram que o corredor tinha roubado o aparelho e que estaria a fugir. No entanto, Fairbrother estava apenas a treinar para bater o recorde mundial da "maratona mais rápida a carregar um eletrodoméstico". Algo que ele espera ajudá-lo na angariação de fundos para a Diabetes UK.

O homem contou à BBC que um carro da polícia mandou-o parar: "Acenderam as luzes, pararam o trânsito e mandaram-me parar, para perceber o que estava a acontecer. Compreensivelmente, eles nunca tinham visto nada parecido! Um dos polícias abriu a janela e disse: você percebe que vamos ter de detê-lo. Isso é um frigorífico?"

Fairbrother explicou aos agentes a sua missão e o episódio acabou com um aperto de mão.

Embora reconheça que foi um momento "embaraçoso", Daniel Fairbrother diz que não se importou de ser abordado. "Espero que a polícia faça o seu trabalho" e verifique o que está a acontecer, se vir algo de estranho. Por isso, "não ficaria chateado", mesmo que "fosse mandado parar dez vezes".

Daniel Fairbrother pretende correr a maratona em menos de quatro horas, 52 minutos e 10 segundos e arrecadar mais de 11.600 mil euros - até ao momento angariou mais de 6.500 euros.

O homem estabeleceu este objetivo porque o seu melhor amigo tem diabetes. "Não sou médico e não posso encontrar uma cura, mas posso financiar quem tenta fazê-lo", explicou.

Continue a ler esta notícia

EM DESTAQUE