À medida que a população do Japão diminui, uma cidade está a recorrer ao ChatGPT para ajudar na governação - TVI

À medida que a população do Japão diminui, uma cidade está a recorrer ao ChatGPT para ajudar na governação

  • CNN
  • Jessie Yeung e Mayumi Maruyama,
  • 25 abr 2023, 19:00

O Japão tem vindo a perder população e o primeiro-ministro do país diz que o país está "à beira de não ser capaz de manter funções sociais"

Relacionados

Nos cinco meses desde o seu lançamento, o ChatGPT tem sido utilizado para gerar ensaios escolares, escrever votos de casamento, e escrever sermões inflamados para pastores e rabinos. 

Agora, uma cidade japonesa está a recorrer ao chatbot de Inteligência Artificial (IA) para outra coisa: ajudar na governação. 

A cidade de Yokosuka, na prefeitura central de Kanagawa, no Japão, anunciou que começará a utilizar o ChatGPT para ajudar nas tarefas administrativas. Um comunicado na página do governo municipal dizia que todos os funcionários poderiam usar o chatbot para "resumir frases, verificar erros ortográficos, e procurar ideias". 

Um porta-voz do governo municipal disse à CNN que a crise populacional a nível nacional era um factor que eles consideraram ao implementar a utilização do ChatGPT. 

A população envelhecida do Japão tem vindo a diminuir rapidamente há anos, com o líder do país a avisar recentemente que "o tempo se está a esgotar para procriar", e que o Japão está "à beira de não ser capaz de manter funções sociais". 

Yokosuka não é exceção. Espera-se que a população da cidade de 376.171 habitantes continue a diminuir, sendo que às causas naturais se acrescentam a partida dos principais fabricantes e o turismo insuficiente, de acordo com o site do governo. 

Face a estes problemas populacionais, a cidade recorreu ao ChatGPT para aumentar a eficiência e melhorar o fluxo de trabalho das operações governativas, disse o porta-voz. 

Com o ChatGPT a tratar de tarefas administrativas de rotina, "o pessoal pode concentrar-se no trabalho que só pode ser feito pelas pessoas, impulsionando uma abordagem que traga felicidade aos nossos cidadãos", diz o comunicado de imprensa. 

Acrescenta que o governo local prevê que a ferramenta será "amplamente utilizada entre o nosso pessoal". Nenhuma informação confidencial ou pessoal será introduzida no ChatGPT, garante. 

Mas nem todos os governos têm sido tão acolhedores para com o ChatGPT. 

Tem havido preocupações generalizadas sobre a privacidade dos dados, o que levou os reguladores italianos a emitir uma proibição temporária do ChatGPT no mês passado, para investigarem a forma como a sua empresa-mãe utiliza os dados. 

Algumas grandes empresas, incluindo a JPMorgan Chase, têm condenado a utilização do ChatGPT por parte dos funcionários devido a preocupações de conformidade relacionadas com a utilização de software de terceiros por parte dos funcionários. 

A confusão das empresas tecnológicas rivais para desenvolverem as suas próprias ferramentas de IA também destacou as formas como a IA pode debitar conteúdo racista, sexista e prejudicial.  

Mas, pelo menos em Yokosuka, os governantes estão a concentrar-se nos aspetos positivos – com o comunicado de imprensa a dizer que têm grandes expectativas para o lançamento. 

O documento termina com esta frase: "Este comunicado foi redigido pelo ChatGPT e editado pelo nosso pessoal".

Continue a ler esta notícia

Relacionados