Nova Zelândia regressa ao “antigo normal”: churrasco, ajuntamentos, sem máscaras nem distanciamento - TVI

Nova Zelândia regressa ao “antigo normal”: churrasco, ajuntamentos, sem máscaras nem distanciamento

  • 12 fev 2021, 20:07
Nova Zelândia

O país só vai receber as primeiras vacinas contra a covid-19 para a próxima semana e o processo de vacinação deverá ter início no dia 20 deste mês

O vídeo foi filmado e partilhado pela própria primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern, e mostra centenas de pessoas num churrasco, sem máscaras nem distanciamentos.

Não se trata de um ato de irreverência estatal nem de irresponsabilidade cívica. A Nova Zelândia é um dos países que melhor controlou a situação pandémica no mundo. Com a propagação de SARS-CoV-2 praticamente controlada, a Jacinda Ardern suspendeu as obrigações de utilização de máscara e distanciamento obrigatório. Medidas que já só vigoram em transportes públicos e em Auckland.

Estas pessoas não estão a infringir qualquer medida, estão unicamente a festejar o Waitingi Day, o dia nacional da Nova Zelândia, usualmente celebrado com ajuntamentos de pessoas em torno de uma refeição. As imagens demonstram um sinal de esperança no fim do “novo normal” para o resto do mundo.

Quando me tornei primeira-ministra, lembro-me do Kelvin Davis ter vindo falar comigo sobre os planos para o Waitingi Day. Analisámos tudo o que os meus antecessores tinham feito para celebrar a data, incluindo o tradicional pequeno-almoço, no hotel CopThorn. Perguntei quantos pessoas tinham estado presentes. Queria que mais pessoas fizessem parte do evento, então decidimos optar por um churrasco e convidamos todos os neozelandeses. Desde então, temos realizado um churrasco todos os dias e a cada ano o evento tem mais participantes. Adoro esta foto, pode ver-se membros do governo (e suas famílias) a servir cidadãos, nesta bonita manhã de Waitingi. Espero que esta tradição continue, independentemente do primeiro-ministro ou governo que tenhamos”, pode ler-se na descrição de Jacinda Ardern.

Na Nova Zelândia, com pouco menos de cinco milhões de habitantes, apenas se registaram 2.326 casos de covid-19 e 25 mortes, desde o início da pandemia.

Esta sexta-feira, Jacinda Ardern anunciou que a Nova Zelândia vai receber as primeiras vacinas contra a covid-19 na próxima semana e que o processo de administração do fármaco deverá ter início no dia 20 de fevereiro.

Depois do anúncio numa conferência de imprensa, a primeira-ministra neozelandesa, que já tinha sido criticada pelo atraso no processo de imunização, fez um direto no Facebook, com mais de 10 minutos, em que explicou todos os detalhes da campanha de vacinação contra o SARS-CoV-2 na Nova Zelândia, enquanto estava no banco detrás de um carro.

Continue a ler esta notícia

EM DESTAQUE