Vulcão entra em erupção em Reykjanes, na Islândia - TVI

Vulcão entra em erupção em Reykjanes, na Islândia

  • CNN Portugal
  • MJC
  • 10 jul, 19:04
Vulcão em erupção na Islândia (DR)

Até agora, a erupção é muito pequena. A Proteção Civil aconselha as pessoas a manterem-se longe do local

Um vulcão entrou em erupção na península de Reykjanes, na Islândia. A erupção começou por volta das 16:40.

Kristín Elísa Guðmundsdóttir, especialista em desastres naturais da Agência Meteorológica da Islândia, disse em entrevista a um jornal local que a turbulência em Fagradalsfjall começou pelas 14:25 e, depois, "pelas 16:40, pudemos ver fumo a subir nas encostas do norte de Litla-Hrút".

O primeiro magma foi detetado já depois das 17:30. Estima-se que a fenda tenha cerca de 200 metros de comprimento. 

Segundo a Guarda Costeira, está a ser planeado um voo de helicóptero com cientistas sobre o local da erupção.

A Proteção Civil aconselha as pessoas a manterem-se longe do local.

Devido ao fumo, o Serviço Meteorológico Nacional ativou um alerta para viagens aéreas naquela região.

Magnús Tumi Guðmundsson, professor de geofísica, diz que a erupção é pequena, pelo menos até agora. No entanto, é muito cedo para dizer como evoluoirá. "Com base nas imagens que vemos, é muito pouco até agora. É uma pequena fenda em Stóra-Hrút com direção a Keili, mas apenas na ordem de 100 a 200 metros agora", explicitou. "Não sabemos quanto tempo vai durar. É uma erupção muito pequena com um lento fluxo de magma e é improvável que cresça muito, mas temos que esperar para ver o que acontece."

A erupção do vulcão era esperada pelos cientistas que estavam atentos à situação depois de uma intensa atividade sísmica na região nos últimos dias. "O magma provavelmente está a acumular-se perto dos locais da erupção do ano passado em Meradalir e de Fagradalsfjall em 2021. O epicentro da atividade sísmica está abaixo de Fagradalsfjall, a mesma área onde ocorreu a erupção anterior", disse o geofísico Benedikt Gunnar Ófeigsson há uma semana. No domingo, 9 de julho, um terremoto de magnitude 5,2 sacudiu todo o país, naquele que foi o maior sismo registado desde o aumento da atividade sísmica na península de Reykjanes na terça-feira, 4 de julho.

Pode acompanhar aqui a evolução do situação em direto:

A erupção ocorreu perto de uma pequena montanha chamada Litli Hrutur, localizada a poucos quilómetros dos locais de duas erupções anteriores que ocorreram em 2021 e 2022 na península de Reykjanes, de acordo com o Instituto Meteorológico da Islândia.  Trata-se de uma área desabitada a cerca de 30 quilómetros a sudoeste da capital, Reiquiavique, onde a lava irrompe pela terceira vez em dois anos.

 

Continue a ler esta notícia