A seca terminou “em praticamente todo o território” de Portugal continental, estando apenas alguns locais da região interior Sul em seca fraca, revela o boletim climático de dezembro do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) divulgado esta sexta-feira.

Segundo o boletim, houve uma "diminuição significativa da situação de seca meteorológica, terminando em praticamente todo o território" continental, onde apenas 6,5% estava em 31 de dezembro em seca, mas fraca, correspondendo a "alguns locais da região interior Sul".

O relatório climático do IPMA, que tem uma periodicidade mensal e abrange apenas Portugal continental, refere que dezembro passado foi "muito chuvoso e extremamente quente", tendo sido o mês de dezembro mais quente dos últimos 92 anos.

De acordo com o IPMA, o valor médio da temperatura máxima do ar foi 15,87ºC e o da mínima 9,58ºC, ambos acima do normal.

Em dezembro choveu 250,4 milímetros, o equivalente a 174% do valor normal, sendo o segundo valor mais alto para o mês desde 2000 (em que caíram no continente 311,5 milímetros).

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera registou um "aumento muito significativo da percentagem de água no solo".

Porém, a capacidade de retenção de água é menor "nalguns locais do Baixo Alentejo e Algarve e pontualmente no Alto Alentejo".

/ AG