Passageiro morre depois de avião ser atingido por "forte turbulência" - TVI

Passageiro morre depois de avião ser atingido por "forte turbulência"

  • CNN
  • Kia Fatahi e Celina Tebor*
  • 5 mar 2023, 18:44
Bombardier Challenger 300. Todd Williamson/Invision for Bombardier/AP Images)

Relacionados

Um passageiro morreu na sequência de turbulência a bordo de um jato privado, que foi desviado para o Aeroporto Internacional Bradley, em Windsor Locks, Connecticut, Estados Unidos, de acordo com as autoridades de aviação.

O jato Bombardier CL30 que partiu do Aeroporto Dillant-Hopkins, em Keene, New Hampshire, com destino ao Aeroporto Executivo de Leesburg, na Virgínia, foi desviado para o Connecticut por volta das 16 horas de sexta-feira, após "encontrar forte turbulência", confirmou à CNN o regulador, a Administração Federal de Aviação (FAA). 

Essa turbulência "resultou em ferimentos fatais" num passageiro, escreveu o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos Estados Unidos (NTSB), numa publicação no Twitter.

Três passageiros e dois membros da tripulação estavam a bordo do jato privado, disse a NTSB à CNN. As condições das outras pessoas não são conhecidas.

Não houve impacto nas operações do aeroporto, de acordo com a autoridade aeroportuária.

Foi realizada uma autópsia ao passageiro que morreu, confirmou à CNN um porta-voz do gabinete de medicina legal do Connecticut. A vítima mortal não foi identificada publicamente e não foi fornecida qualquer outra informação sobre a mesma.

Tanto o regulador como o conselho que investiga os acidentes, bem como o FBI, estão a investigar o sucedido, de acordo com declarações da FAA e da polícia do Connecticut.

"Os investigadores já têm o registo de voz do cockpit e os dados de voo e continuam a recolher informações da tripulação, do operador e de outros passageiros", adiantou ainda a NTSB.

Um relatório preliminar será divulgado dentro de duas a três semanas, indicou ainda o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos Estados Unidos.

Sim, a turbulência pode matar

Turbulência é o termo para o movimento do ar que pode causar o abalo súbito de um avião e pode ser particularmente perigoso para as pessoas que não usam cinto de segurança, de acordo com a FAA.

De 2009 a 2021, 146 pessoas a bordo de aviões comerciais regulares sofreram uma "lesão grave" devido a turbulência, definida como uma lesão que requer hospitalização por mais de dois dias, causa fratura óssea, leva a hemorragia grave ou outros danos, envolve um órgão interno ou queimaduras significativas, de acordo com dados da FAA.

Dos 146 ferimentos graves, cerca de 80% foram em tripulantes.

Não há registo de mortes relacionadas com turbulência em voos comerciais regulares (Part 121) desde 2009, segundo a NTSB.

No entanto, o jato privado envolvido no incidente fatal pertence a outra categoria da aviação (Part 91), disse a porta-voz do NTSB à CNN, Sarah Taylor Sulick. Desde 2009, registaram-se 38 mortes relacionadas com turbulência.

Embora não haja mortes em voos comerciais por turbulência há mais de uma década, este fenómeno pode criar sérios riscos.

Sara Nelson, assistente de bordo da United e presidente da Association of Flight Attendants-CWA, sindicato que representa 50.000 assistentes de bordo de 20 companhias aéreas, disse à CNN que as assistentes de bordo que empurram carrinhos com mais de 100 quilos tinham mais probabilidades de se magoarem.

"Temos assistentes de bordo que foram atiradas contra o teto e depois caíram várias vezes, resultando em membros partidos. No corredor, com turbulência sem aviso prévio, tivemos pessoas que perderam os dedos dos pés, ou perderam a capacidade de trabalhar, ou sofreram lesões que as afastaram do trabalho durante anos", contou.

Na semana passada, sete pessoas foram transportadas ao hospital após turbulência a bordo de um voo da Lufthansa que viajava do Texas, Estados Unidos, para a Alemanha. Um passageiro a bordo descreveu o momento como se estivesse numa montanha-russa.

Em dezembro, pelo menos 36 pessoas num voo da Hawaiian Airlines ficaram feridas, tendo 20 sido levadas para o hospital, após o avião ter encontrado forte turbulência.

*Eric Levenson contribuiu para este artigo

Continue a ler esta notícia

Relacionados