Papa Francisco quer acabar com a criminalização da homossexualidade: "Penso que é injusto"

O Papa Francisco diz que as leias que criminalizam a homossexualidade são injustas e que a Igreja Católica deve lutar pela sua abolição. 

Numa entrevista à agência de notícias Associated Press, o Sumo Pontífice reconheceu que a homossexualidade não é um crime e defendeu que os bispos favoráveis à criminalização devem passar por um "processo de conversão". 

Sobre "Jornal da Uma"