O tribunal de Bucareste prolongou, esta sexta-feira, o período de detenção de Andrew e Tristan Tate por 30 dias. Os irmãos, que ganharam fama mundial nas redes sociais, são suspeitos de violação e tráfico humano. 

Os advogados dos irmãos Tate já recorreram da decisão, mas o próximo julgamento só deverá ter lugar nos primeiros dias de janeiro.

Recorde-se que, esta quinta-feira, os polémicos influencers britânicos foram detidos, juntamente com duas mulheres de nacionalidade romena, uma delas antiga polícia. 

Os procuradores acreditam que os quatro fazem parte de “uma organização criminosa” responsável pelo tráfico de pessoas, que recrutavam, alojavam e exploravam mulheres, obrigando-as a produzir conteúdos pornográficos, destinados a serem distribuídos na internet.

A polícia alega ainda que os irmãos iludiam as mulheres, fingindo ter sentimentos por elas, um método conhecido como "lover boy". Posteriormente, as mulheres eram levadas e alojadas em prédios na região de Ilfov, onde seriam coagidas através violência física e psicológica a produzir conteúdos pornográficos. As autoridades acrescentam que o grupo de mulheres eram rigidamente controladas pelo grupo e viviam sob uma vigilância constante.

A organização criminosa que os procuradores acreditam ter sido criada pelos quatro suspeitos praticava o tráfico de seres humanos no território da Roménia, bem como noutros países, como o Reino Unido ou os Estados Unidos da América. O Ministério Público romeno divulgou imagens de buscas realizadas na quinta-feira, nas quais é possível ver-se armas de fogo, maços de dinheiro e carros desportivos, apreendidos em diferentes locais da Roménia.

Até agora, seis vítimas foram identificadas como tendo sido exploradas sexualmente pelo grupo.

A acusação de violação remonta a março de 2022. A vítima acusa um dos irmãos de a ter pressionado através de violência física a ter relações sexuais. Esta não é a primeira vez que os irmãos são alvo da justiça romena. Em abril, os irmãos foram acusados de sequestrar duas mulheres.

João Guerreiro Rodrigues