As empresas de seguros têm de pagar mais de 47 milhões de euros de indemnizações por danos causados pelas inundações em dezembro na Área Metropolitana de Lisboa, segundo um balanço provisório divulgado esta quarta-feira pela Associação Portuguesa de Seguradores (APS).

Em 22 de dezembro, a entidade tinha estimado que as indemnizações a pagar por danos cobertos por contratos de seguro, em consequência das inundações ocorridas em vários concelhos da Área Metropolitana de Lisboa (AML), entre os dias 7 e 16 de dezembro, atingiam os 18 milhões de euros.

Segundo a APS, de acordo com os dados mais recentes de um inquérito promovido junto das empresas de seguros suas associadas, “foram registadas 10.727 participações de sinistros, pelas quais se estimam pagar indemnizações de 47,4 milhões de euros”.

Os concelhos com mais sinistros participados foram Lisboa e Oeiras, que também registam o valor mais alto de indemnizações pagas e provisionadas.

“Os principais prejuízos reportados continuam a dizer respeito a seguros de Multirriscos Comércio e Indústria, com um valor estimado de indemnizações perto dos 24 milhões de euros, e a seguros de Multirriscos Habitação, com indemnizações estimadas de 16,9 milhões de euros”, acrescentou a associação.

Segundo a APS, relativamente a danos em automóveis foram registados mais de mil pedidos de assistência e foram acionados um pouco mais de 900 seguros de danos próprios, estando o volume total de indemnizações relacionadas com o seguro dos automóveis próximo dos 5,7 milhões de euros.

/ CE