Mau tempo faz um morto em Algés. Vítima tinha 55 anos e estava numa cave que ficou inundada - TVI

Mau tempo faz um morto em Algés. Vítima tinha 55 anos e estava numa cave que ficou inundada

Até ao momento, e em todo o país, foram registadas mais de 450 ocorrências, que envolvem centenas de operacionais e mais de 160 veículos

Relacionados

O mau tempo que atingiu esta noite a região da grande Lisboa fez uma vítima mortal na zona de Algés. Trata-se de uma mulher de 55 anos. A informação foi avançada na conferência de imprensa da Proteção Civil que ocorrer por volta das 00:30.  

"Registámos e lamentamos uma vítima mortal no concelho de Oeiras, em Algés, e daqui dirigimos uma palavra de condolências à família. Portanto, foi uma vítima que se encontrava numa cave que foi inundada e acabou por falecer", confirmou André Fernandes, comandante da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), acrescentando ainda que se tratava de "um casal que se encontrava na sua habitação" e que homem "conseguiu salvar-se"

Só no distrito de Lisboa foram registadas 379 ocorrências, em Setúbal 39 e em Faro dez. Estes são os distritos que registaram mais incidentes devido ao mau tempo. Até ao momento, e em todo o país, foram registadas 455 ocorrências, que envolvem 500 operacionais e 167 veículos.

O comandante André Fernandes fez um novo apelo à população: "Se estas condições meteorológicas se mantiverem, apelamos às pessoas para não saírem de casas nestes períodos de chuva intensa e também as pessoas que vivem em zonas mais baixas, e suscetíveis a sofrer inundação, que procurem abrigo nas zonas mais altas dos edifícios e deixem aquilo que são as zonas da habitação que possam sofrer ações da inundação".

O mau tempo também atingiu o Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa. A CNN Portugal sabe que um dos tetos desta unidade hospitalar cedeu e há vários pisos inundados. 

IC20 e Radial de Benfica cortadas

A Proteção Civil referiu ainda que o IC20 está cortado no acesso à Costa da Caparica, a radial de Benfica também está cortada em ambos os sentidos por inundação e a circulação das vias férreas do Norte entre o Oriente e Alverca estão interditas.

O acesso às estações de comboios de Algés e da Amadora estão fechados por inundação. 

"Temos as vias cortadas no IC 20. No acesso à Costa da Caparica, no distrito de Setúbal, temos a radial de Benfica, em Lisboa, cortada em ambos os sentidos por inundação e temos a circulação [ferroviária] interdita na Linha do Norte, entre Oriente e Alverca".

André Fernandes acrescentou que os acessos às estações de Alcântara e Campolide, em Lisboa, estão interditos devido a inundação.

Recorde-se que o Instituto Português do Mar da Atmosfera (IPMA) colocou Lisboa, Faro e Santarém sob aviso vermelho. Em Lisboa o aviso dura até às 02:00 e em Faro e Santarém até às 03:00 de dia 8 de dezembro.

Jorge Ponte, do IPMA, esteve na CNN Portugal e explicou que ainda se espera "precipitação forte" durante a noite e que a situação "se vai manter instável", por isso, foi determinado o aviso vermelho nestas regiões.

O meteorologista avançou que a "depressão ainda se está a aproximar" de Portugal Continental e vai "provocar grande instabilidade" até sexta-feira. Depois lembrou que desde terça-feira que já havia um "aviso amarelo" e que esta quarta-feira de manhã elevaram para "aviso laranja". Passando agora "a vermelho".

Proteção Civil eleva estado de alerta para laranja em quatro distritos

Entretanto, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) também decidiu elevar o estado de alerta para laranja nos distritos de Lisboa, Setúbal, Faro e Santarém até às 14:00 devido às chuvas fortes que se fazem sentir no continente.

O comandante nacional de Emergência e Proteção Civil, André Fernandes, disse ainda que Leiria, Beja, Évora e Portalegre  se encontram em alerta amarelo.

Continue a ler esta notícia

Relacionados